Acontece:
Translate:





Untitled document

PASTORAL EPISCOPAL – FEVEREIRO /2015.

 

A MISSÃO E O CHAMADO MISSIONÁRIO

 

“1. Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Midiã; e, levando o rebanho para o lado ocidental do deserto, chegou ao monte de Deus, a Horebe. 2.Apareceu-lhe o Anjo do SENHOR numa chama de fogo, no meio de uma sarça; Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo e a sarça não se consumia. 3. Então, disse consigo mesmo: Irei para lá e verei essa grande maravilha; por que a sarça não se queima? 4. Vendo o SENHOR que ele se voltava para ver, Deus, do meio da sarça, o chamou e disse: Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui! 5. Deus continuou: Não te chegues para cá; tira as sandálias dos pés, porque o lugar em que estás é terra santa. 6. Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. Moisés escondeu o rosto, porque temeu olhar para Deus. 7. Disse ainda o SENHOR: Certamente, vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento; 8. por isso, desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu. 9. Pois o clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e também vejo a opressão com que os egípcios os estão oprimindo. 10. Vem, agora, e eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito”. Êxodo: 3. 1 a 10.

 

 

“12. Disse Moisés ao SENHOR: Tu me dizes: Faze subir este povo, porém não me deste saber a quem hás de enviar comigo; contudo, disseste: Conheço-te pelo teu nome; também achaste graça aos meus olhos. 13. Agora, pois, se achei graça aos teus olhos, rogo-te que me faças saber neste momento o teu caminho, para que eu te conheça e ache graça aos teus olhos; e considera que esta nação é teu povo. 14. Respondeu-lhe: A minha presença irá contigo, e eu te darei descanso. 15. Então, lhe disse Moisés: Se a tua presença não vai comigo, não nos faças subir deste lugar. 16. Pois como se há de saber que achamos graça aos teus olhos, eu e o teu povo? Não é, porventura, em andares conosco, de maneira que somos separados, eu e o teu povo, de todos os povos da terra?” Exodo 33. 12 a 16.

 

 

Introdução

 

Não há chamado sem missão. O chamado é sempre para cumprir uma missão.  Tentar fazer a missão sem o chamado de Deus é andar num deserto sem rumo. É tentar fazer a obra de Deus sem o Espírito Santo, pela força do próprio braço, sem a unção do Espírito Santo.

Será uma obra pequena, sem alicerce e vulnerável aos ataques do inimigo, portanto, não vai prosperar. É como a casa construída sobre a areia e não sobre a rocha, mencionada pelo Senhor Jesus.

 

OS DESAFIOS DO CHAMADO.

 

  1. “Vem, agora, e eu te enviarei”. Êxodo 3.10

 

Tenho ouvido de algumas pessoas a seguinte frase: “Tenho um chamado missionário, mas ainda não chegou a hora”. 

Sei que essas pessoas estão falando de um chamado missionário para um outro lugar ( nacional ou internacional ), mas nunca foram, “ainda não chegou a hora”. Certamente a principal razão é que esse chamado implica em deixar a família.

Realmente, deixar a família, pessoas que você ama tanto (pais, filhos/as, netos/as, irmãos/ãs) não é fácil! È um grande desafio. Mas o chamado é sempre urgente. “VEM AGORA”, Porque a missão exige urgência. A missão é ir fazer discípulos/as em todas as cidades e nações e isso é urgente. “Vem agora e eu te enviarei”.

 

  1. A grandiosidade da Missão

 

“Eu te enviarei a Faraó, para que tires o meu povo, os filhos de Israel, do Egito” Êxodo 3.10.

O chamado de Moises era urgente e não era para qualquer missão, mas a MISSÃO. “Para que tires o meu povo do Egito” Enfrentar o Faraó já era uma mega missão, mas libertar o povo de Deus da escravidão depois de 450 anos? Por isso a recusa inicial de Moises: “Quem sou eu?”.

É sempre assim. A missão é sempre maior do que nós e sempre nos parece uma missão impossível, e é mesmo, aos nossos olhos, completamente impossível, porem já aprendemos que Deus não nos chama para fazer coisas difíceis, mas impossíveis, dependendo somente do poder e da graça de Deus.

 

  1. O sucesso da missão.

 

O sucesso da missão não está em apenas ter disposição para começá-la, mas levar a missão até o fim, concluir e concluir bem.

“..., desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios e fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel...” Êxodo 3.8

Cada etapa da missão tem suas dificuldades próprias. Convencer Faraó deixar o povo escravo (450 anos depois) ir, teve os seus desafios e que desafios! Na nova etapa da missão, guiar o povo no deserto e introduzi-lo nessa terra maravilhosa, as dificuldades e desafios foram outros, bem diferente e com suas dificuldades próprias.

Na primeira fase, Moisés teve que enfrentar Faraó e os seus bruxos. Na segunda, Moisés teria que lidar com um povo de mente escravizada, sem nenhuma esperança, que nunca tinha colocado seus pés fora dos limites do Egito. Afinal todos eram descendentes de gerações de escravos - 450 anos, várias gerações. Que desafio!

Você que já conhece a história, pense um pouco nessas grandes dificuldades enfrentadas por Moisés. O tempo todo esse povo reclamando de alguma coisa. Ou era falta de carne, ou falta de água, falta de um deus visível para adorar. Até saudades das cebolas e alhos do Egito!  Tiveram medo dos gigantes da terra prometida e recuaram para o deserto.

A missão tem desafios diferentes no aspecto e no tamanho em suas diversas etapas. Desafios existem para serem vencidos por homens e mulheres valentes que tem um chamado de Deus.

 

 

Conclusão

 

Alguém disse: “Não basta começar bem, é necessário terminar bem”.

Depois de 40 anos com o povo no deserto por causa da rebeldia e dureza do coração do povo, chegou a hora de conquistar a promessa e enfrentar o último impossível de Deus. Entrar na terra e tomar posse da promessa. Embora Moisés tenha sido impedido pelo Senhor de entrar na terra, somente a viu de longe, podemos dizer que ele “mandou bem” e isso foi possível porque ele aprendeu a andar com o Senhor, nunca sozinho, confiando na força do seu próprio braço.

Disse o Senhor a Moisés: “Conheço-te pelo teu nome; também achaste graça aos meus olhos” - Êxodo 33.12.

Disse Moisés ao Senhor: “Se a tua presença não vai comigo, não nos faça subir deste lugar”. Êxodo 33.15.

Não dá para fazer a missão sem o Senhor da Missão!

Todos nós estamos aqui na Rema porque temos um chamado do Senhor e consequentemente uma missão. Algumas etapas dessa missão já foram vencidas. Ao longo da história, pessoas têm dado literalmente suas vidas, mas agora temos outros desafios e já aprendemos que cada vez que nos aproximamos da “terra da promessa”, as dificuldades aumentam. O nível de guerra espiritual é muito maior e por isso cada vez mais dependemos da graça e do poder de Deus.

Este ano começa o tempo da frutificação sobrenatural (crescimento explosivo), rumo aos 10 mil discípulos/as. A multiplicação da Rema em Região eclesiástica, consolidação do discipulado e maturidade ministerial.

Os gigantes são grandes, mas eles estão aí para cair diante dos/as valentes que o Senhor tem levantado na Rema. Aleluia!

 

Seu pastor e companheiro na Missão,

 

 

Carlos Alberto Tavares Alves

Bispo Missionário

 Região Missionária da Amazônia - Rema

 

 




Boletim Missionario -

Busca de Conteúdos no Portal

Encontre
Igrejas e Pastores

Pesquise também:

Versículo do Dia

Foge também das paixões da mocidade, e segue a justiça, a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.


II TIMóTEO 2.22

Boletim Eletrônico
Informe seu nome e e-mail para receber nosso boletim eletrônico.
Nome:
E-mail:
Região Missionária Amazonica - Rua Afonso Pena, 1161 - Nossa Senhora das Gracas - Porto Velho - RO - CEP 76804-120 - Fone: 69 3229.2150
Desenvolvido por: